O bêbado está viajando de trem e nota que o passageiro ao lado tem uma garrafa, e a leva à boca todo instante.
De repente o passageiro levanta para ir ao banheiro. O bêbado não resiste, pega a garrafa e dá uns goles, mas sente um gosto muito esquisito.
Quando o dono da garrafa volta, ele pergunta:
— Me desculpe… (hic) Mas que bebidinha ruim o senhor tem nessa garrafa, hein!
E o passageiro responde:
— Não é bebida não! Eu uso esta garrafa apenas para cuspir, já que sou tuberculoso!