Na sala de aula o maior silêncio quando, de repente, ouve-se a voz do Joãozinho:
– Puta que o Pariu, mas que merda!
– O que é isso, Joãozinho? – adverte a professora. – Que modos são esses?
– Desculpe, professora! Mas é que eu estou com uma filha da puta de uma pulga dentro da porra da minha cueca e a lazarenta fica pulando toda a hora e isso me faz uma cócega do caralho!
– Joãozinho! Eu não admito que se fale palavrões!
– Ah é!? Quero ver quando a senhora tiver com uma coceira na boceta!