Aborrecido com a indiferença da mulher, o marido procura um conselheiro matrimonial, que lhe sugere maior agressividade nas relações sexuais.
— Em vez de comportar-se como um marido entediado, aja como um amante romântico. Por exemplo, hoje, ao chegar em casa, agarre-a e faça o amor onde ela estiver. Nem que seja na sala!
Na consulta seguinte, o marido conta que pôs o conselho em prática.
— E qual foi à reação dela? — pergunta o conselheiro, curioso.
— Pra falar a verdade, a mesma de sempre. Mas as visitas até que ficaram um pouco excitadas.