Uma velha solteirona ligou para o escritório de advocacia e pediu que mandassem um advogado até sua casa para ajudá-la a fazer o seu testamento.
Então um dos advogados foi até a casa dela…
— Por favor, me diga quais são os seus bens e como gostaria que eles fossem distribuídos depois de sua morte…
A velha respondeu:
— Esta casa é alugada e estes móveis velhos não valem praticamente nada… A única coisa que tenho de valor são um milhão de reais na minha poupança.
— OK — disse o advogado, anotando tudo — E como a senhora gostaria que este dinheiro fosse distribuído?
— Olha, moço… Eu sempre vivi muito isolada… Ninguém da minha família nunca me deu bola, tanto que nem ficaram sabendo quando eu ganhei na loteria…
— Certo… Então a senhora quer colocar quem no testamento? Alguma amiga? Ou…
— Não! Eu não quero deixar nada pra ninguém! Quero gastar 900 mil reais no meu velório! Assim acho que finalmente alguém vai me notar…
— Puxa! — exclamou o advogado — Com esse dinheiro todo gasto em um velório com certeza você vai ser notícia! Mas e os outros 100 mil?
— Bom, eu nunca casei, nunca tive namorados… Nunca estive com um homem antes… Então queria que vocês usassem esse dinheiro para conseguir um homem para dormir comigo!
— Esse é um pedido bastante incomum! — respondeu o advogado — Mas veremos o que podemos fazer…
E foi embora.
Em casa o advogado contou o ocorrido para a esposa e, como eles estavam precisando de dinheiro, ela sugeriu que ele mesmo fosse dormir com a solteirona para faturar essa grana.
Como a esposa sabia que seria um encontro de apenas uma hora, resolveu ir junto e ficou esperando no carro.
Uma hora depois, nada. Outra hora e nada. Depois de umas 3 horas ela começou a ficar irritada e tocar insistentemente a buzina.
Rapidamente o marido dela apareceu pelado na janela da sala e disse:
— Benzinho! Volte pra me buscar só amanhã cedo. É que a senhora aqui decidiu deixar o enterro dela pra prefeitura mesmo fazer!