O pai chega pro filho e fala:
– Joãozinho, meu chefe vem jantar aqui em casa hoje
acompanhado do seu filho, que não tem as duas orelhas.
Pelo amor de Deus, comporte-se!
Não me sacaneie desta vez, pois eu preciso de uma promoção!
Tudo bem, papai! Não se preocupe! Desta vez vou me comportar bem!
O senhor vai ver que, se depender de mim, sua promoção virá!
Durante o jantar o Joãozinho falou pro menino sem as duas orelhas:
– Que Santa Luzia abençoe seus lindos olhos…!
Obviamente, ninguém entendeu o que estava
acontecendo com aquela “santa e doce criaturinha”.
O pai ficou enternecido com o esforço de bondade
do filho que continuou a falar,
por mais algumas vezes pro menino sem as duas orelhas:
– Que Santa Luzia abençoe seus lindos olhos…!
O pai do menino sem as duas orelhas, emocionado,
olha pro pai do Joãozinho e comenta:
– Não estou acostumado a ver meu filho ser tão bem tratado!
Que criaturinha maravilhosa é seu filho!
E voltando-se pro Joãozinho pergunta:
– Por que o desejo de que Santa Luzia
proteja os lindos olhos do meu filho?
Ao que o Joãozinho responde:
– Porque se ele tiver de usar óculos, tá ferrado!