O patrão de João, ao passar por ele, o cumprimenta da
seguinte maneira:
– Bom dia, corno manso?
João nem responde, porque não sabe se era com ele, mas
acha estranho.
No outro dia, a mesma coisa. Após um mês, ele ainda
continuava comprimentando-o como “corno manso”.
Então João resolveu falar com sua esposa.
– Benhê, todos os dias o meu chefe me chama de corno
manso, eu não entendo!
Ela respondeu naturalmente:
– Com certeza não é com você, você deve estar
enganado, ele não teria motivo para falar isso.
João tranquiliza-se.
No outro dia, quando o seu chefe chega, olha para ele
e diz:
– Bom dia, Corno manso e fofoqueiro!