A bicha chega na funerária e pergunta:
– Tem caixão preto?
– Temos sim, senhor!
– Com argolinhas pretas?
– Sim, senhor!
– Todo forrado de preto?
– Sim…
– Credo! Que medo!