O rapaz, excelente funcionário numa lojinha pequena, vai reclamar com o patrão:
– Seu Osvaldo, o senhor me desculpe mas assim não dá! Somos eu e o Jonas para cuidar da loja, só que eu trabalho que nem um louco e ele fica lendo jornal o dia inteiro e além do mais, ele ganha o dobro do que eu!
– Mas, o Jonas é o meu filho! – protesta o dono da loja.
– Sim… e qual a diferença?
– A diferença é que eu não posso fazer com a sua mãe o que eu faço com a mãe dele!