Três lisboetas com a boca torta vão para um hotel.
Quando lá chegam, pedem um quarto e, quando lá chegam, deparam-se com um problema. O hotel era velho e a única luz era uma vela.
Ora, como tinham a boca torta, sopraram e sopraram, voltaram a soprar mas não a conseguiram apagar.
Nisto chega um alentejano, também com a boca torta. O recepcionista, vendo as semelhanças, despacha-o para o quarto dos lisboetas.
Quando lá chega, os lisboetas, no gozo, pedem-lhe para apagar a luz.
O alentejano, para não se cansar muito a soprar, molha o dedo na boca e apaga a luz.