Estava o tio Joaquim e a tia Albertina na cama, numa noite de Verão. Diz ela:
– Ó Joaquim, ainda gostas de mim, homem?
– Atã não havia de gostari?
– Ê nã sêi… Tu já nem me procuras…
– Ora porra, tu também nã te escondes..!