Um par de namorados, brasileiros, está num banco do jardim. Ele está amuado. Ela muito meiga, muito dengosa:
– Quiridjinho! Não seja assim. Mi djiga qualquerre coisa qui mi dêleitche.
– Vaca!