Segunda-feira, o sujeito acorda e liga pro chefe:
– Seu dotô! Hoje num vai dá pra eu trabalhá!
– Por que não? – pergunta o chefe, irritado.
– Porque hoje num tem condução…
– Ah, não!!! Greve de ônibus de novo?
– Não é greve de ônibus não, dotô… É greve dos motorista!