O portuga chegou na lanchonete, encostou no balcão e chamou o garçom:
— Por favoire, me traz uma cerveja em lata.
— Aqui está, seu Manoel.
Aí, ele coloca a mão no bolso, tira um abridor de lata, abre a cerveja e em seguida começa a beber.
Foi pedindo mais cerveja abrindo e bebendo, até que uma hora o garçom não agüenta e pergunta:
— Ô seu Manoel! O senhor sabe pra que serve esta argolinha da lata?
— Lógico que eu sei, é para quando a gente esquece o abridor em casa.