O sujeito entra na sapataria e pede um dos modelos expostos na vitrina.— Que número o senhor calça? — pergunta o vendedor, arriscando um palpite.
— 38!
O vendedor desaparece por uma porta e pouco depois volta com o sapato.— Aqui está!
O cliente calça o sapato com enorme dificuldade, levanta-se com uma visível expressão de dor, dá algumas voltas pela loja e diz:
— Está ótimo, vou… ui… levar esse!
— O senhor não prefere experimentar um número maior? — pergunta o vendedor, apreensivo. — Parece que esse está lhe machucando.
— Não, não, vou levar… ai… esse mesmo!
— Mas…
— Olha, meu amigo! Fui demitido do meu emprego, a minha mulher fugiu com o meu melhor amigo, minha filha virou prostituta, meu filho está preso… de maneira que o único prazer que eu tenho na vida é chegar em casa e tirar esta bosta destes sapatos!