O coveiro de um cemitério está andando pelo seu local de trabalho quando se depara com a triste cena de um homem chorando copiosamente sobre um túmulo.
— Por que você tinha que morrer? — grita ele, inconsolável — Por quê?
O coveiro fica muito penalizado e tenta consolá-lo:
— Essa dor vai passar, senhor… É duro perder um ente querido, mas um dia vai passar…
— Ente querido? — exclama o sujeito, enxugando as lágrimas — Eu nem conhecia o cara!
— Ué! — estranha o coveiro — Então por que tanto choro?
— É que ele foi o primeiro marido da minha esposa!