Joãozinho está andando, ou melhor, correndo com a sua bicicleta até que se descontrola e acaba batendo em um muro, amassando toda a roda da frente. Naquele instante vai passando na rua um velório de uma velhinha. Um homem que acompanha o cortejo, vê Joãozinho sentado na calçada, chorando e tenta consolá-lo:
— Não chore, garoto… Ela já estava velhinha, acabada…
— Eu sei! — responde o garoto, enxugando as lágrimas
— Mas a rodinha de trás ainda estava em perfeitas condições!