Na segunda-feira o sujeito chega atrasado no serviço, exibindo umas olheiras enormes e vai logo levando uma comida do chefe.
— Sabe o que é, dotor, é a minha mulher… — começa a desculpar-se.
— E o que é que tem a sua mulher? — pergunta o chefe, incisivo.
— Ela está dormindo com outro cara…
— É mesmo? — retruca o chefe, com ar compadecido. — Puxa, que pena!
— Sente-se aí, não fica assim, meu amigo, isso vai passar… tenho certeza de que você vai saber superar isso…
— Mais é muito difícil, dotor!
— Eu entendo! Ela não lhe sai da cabeça, não é?
— Não, não é isso! É que a minha cama é pequena… não cabem três pessoas!