Uma moça sofre um gravíssimo acidente de trânsito, vai parar na UTI e passa dois anos nessa situação, sem responder aos estímulos dos médicos e sobrevivendo apenas pelo uso contínuo de aparelhos.
Quando certo dia, para o espanto de todos e escândalo geral esta moça fica grávida.
Os médicos, a polícia, os funcionários do hospital, e principalmente os parentes empenharam-se em descobrir como um fato absurdo desses poderia ter ocorrido.
Após exaustivas investigações, chegaram à conclusão de que o culpado era um caipira, que há poucos meses havia chegado do interior para trabalhar como auxiliar de enfermagem.
Então ele foi levado para a delegacia e severamente interrogado pelos policiais. Para curiosidade de todos ele se justificou dizendo que apenas seguiu as instruções da plaqueta que estava pendurada na cama. Perplexos, os policiais foram até o local do crime, viram a mulher deitada e sobre ela a plaqueta que indicava: coma.