Um jovem ventríloco estava fazendo uma turnê e foi dar um espetáculo num bar em uma cidadezinha.
Estava exibindo seu repertório usual sobre a burrice das loiras quando uma loiraça sentada na quarta fileira levantou-se e disse:
– Já ouvi o suficiente das suas piadas denegrindo as loiras, seu idiota. O que o faz pensar que pode estereotipar as mulheres desse jeito? O que tem a ver os atributos físicos de uma pessoa com o seu valor como ser humano? São caras como você que impedem que mulheres como eu sejam respeitadas no trabalho e na comunidade, que nos impedem de alcançar o pleno potencial como pessoa, por sua causa e por causa das pessoas da sua laia perpetua-se a discriminação não só contra as loiras mas contra as mulheres em geral… tudo em nome do humor!
Confuso, o ventríloquo começou a se desculpar, e a loira, em tom esganiçado, diz:
– Fique fora disso, senhor, estou falando com esse rapazinho que está sentado no seu colo!