Após 35 anos de trabalho, chegou o último dia de Moacir como carteiro.
Na primeira casa de sua rota foi recebido com aplausos e presenteado com uma linda camisa. Na segunda, recebeu de presente uma caixa de charutos cubanos. A família da terceira deu-lhe um kit completo de pescaria. O carteiro estava radiante de felicidade. Chegou na casa da loira mais gostosa do pedaço:
– Entre, seu Moacir – disse a loiraça abrindo a porta de sua casa.
Assim que ele entrou, ela o pegou pelas mãos e o levou até seu quarto. Transaram por horas. Depois de quase matar o carteiro de tanto prazer, a loira ainda lhe ofereceu um delicioso café da manhã. O carteiro observava cada detalhe quando percebeu que embaixo de sua xícara de café havia uma moeda de 25 centavos.
– Foi tudo maravilhoso! Mas por que essa moeda de 25 centavos?
– Ah! Isso aí é coisa do meu marido. É que, quando eu disse pra ele que pretendia fazer algo especial pelo seu último dia ele disse: “Foda com ele, dê a ele esses 25 centavos!” Já o café, foi idéia minha…