O Joaquim está indo viajar com a Maria, quando um guarda faz sinal para eles pararem no acostamento.
– Ai, Jisuis! – exclama Joaquim. – Tô ferrado!
Nisto, o guarda se aproxima, debruça-se sobre a janela e diz:
– Eu só gostaria de avisar que depois do túnel caiu uma barreira e a estrada está muito perigosa. Por favor, dirija com cuidado!
E o português:
– Ai, seu guarda, que alívio! Eu pensei que o senhor ia me multar, pois a minha carteira está vencida, esqueci os documentos do carro, o extintor está descarregado…
Ao ouvir tamanha heresia, a Maria veio em seu socorro:
– Ó seu guarda, não liga pra ele não, este gajo está completamente bêbado!