O sujeito tomado de uma repentina rouquidão, em pleno final de semana, resolve ir à casa do médico.
Ao bater na porta, a esposa do médico vem atender.
– Seu marido está? – pergunta ele, sussurando.
– Não – responde ela também sussurando. – pode entrar!