Dois amigos, Itamar e Itapior, estavam em um boteco, completamente bêbados. De repente Itamar falou:
— Pô, Itapior… meu dinheiro acabou! Quanto (hic) v-você tem aí?
— Eu tenho cinqüenta…
— Obaaa!!! — comemorou Itamar.
— Cinqüenta centavos! — completou Itapior.
— Ahhhh… E agora? (hic) Como a gente vai beber?
— Eu tenho uma idéia! Conheço um açougue aqui perto e…
— Porra, Itapior! (hic) Desde quando açougue vende pinga?
— Calma, deixa eu (hic) terminar! — gritou Itapior — A gente vai lá e compra uma lingüiça com os seus cinqüenta centavos. (hic) Calma, presta atenção no plano! A gente enche a cara no bar e depois você se abaixa, eu coloco a lingüiça pra fora e você começa a chupar.
O dono do bar vai ficar tão puto com a gente (hic) que vai nos botar pra fora e nós não vamos pagar!
— Pô, cara! Que idéia genial! Vambora!
Depois de comprarem a lingüiça eles voltam pro mesmo bar, bebem muitas doses e chega a hora de colocar o plano em prática. Itapior coloca a lingüiça na virilha e Itamar começa a chupar. O dono do bar vê, faz um escândalo e os dois saem sem pagar.
Empolgadíssimos, eles passam em mais cinco bares, bebem como nunca e repetem o plano. Até que Itamar propõe ao amigo:
— Itapior! Tô adorando o plano, mas eu já t-tô cansado de chupar… Você não quer (hic) trocar de lugar comigo e chupar a linguiça?
– Infelizmente não vai dar! — responde Itapior.
— P-por quê? — pergunta o chupador oficial Itamar.
— É que eu perdi a lingüiça lá no terceiro bar!