Juca era um cara muito esquecido, vivia com a cabeça na lua. Um dia, ele disse que ia na esquina comprar cigarro e desapareceu.
Ficou dez anos desaparecido.
Passado esse tempo, ele reapareceu. Bateu na porta de sua casa. Sua mulher foi abrir, e lá estava ele. Dez anos mais velho. Quieto. Sem dizer uma palavra.
A mulher despejou sua revolta em cima dele:
— Seu maldito! Seu cretino! Você diz que vai na esquina comprar cigarro e desaparece?
Não contente a mulher continua:
— Me abandona, abandona as crianças, fica dez anos sem dar notícia e ainda tem a cara de pau, o acinte, a coragem de reaparecer deste jeito? Pois você vai me pagar. Eu não vou lhe perdoar nunca. Está ouvindo? Nunca. Entre, mas prepare-se para…
Nisso, o homem deu um tapa na testa, disse:
— Putz! Esqueci os fósforos.