Pouco antes da meia-noite, o presidente Bill Clinton estava voltando para casa, quando percebe uma inscrição, bem diante da sua porta de entrada, escrita com urina na neve: “Clinton é corno”.
Enfurecido, imediatamente ele aciona o serviço secreto e ordena uma detalhada investigação sobre o fato.
Após vários exames, coleta de amostras, consulta a grafólogos etc… o chefe do serviço secreto vem comunicar-lhe o veredicto.
– E então? – pergunta Clinton, ansioso.
– Descobrimos o culpado – disse o homem, sem rodeios. – A urina é do seu chefe de gabinete!
– O meu chefe de gabinete? Mas que filho da puta!
– Você não sabe do pior…
– O que poderia ser pior que ser traído por um amigo de infância?
– A caligrafia é da Hillary!