– O cara saiu da boate do jeito que o diabo gosta: num pileque de juntar criança. Mal pisou na calçada, deu um violento encontrão num sujeito grandão, vestindo um uniforme cheio de galões. Não se dando por achado, foi logo gritando:
— Olha aí, ô meu, me chama um táxi.
O outro ficou indignado:
— Que táxi, coisa nenhuma! Eu sou almirante!
— Então me chama um navio, pô!