O sujeito está no bar, caindo de bêbado, quando olha pra única mulher do estabelecimento, sentada, tomando uma cerveja. Cambaleando, ele vai até lá, põe a mão sobre a perna dela e começa a abraçá-la. Imediatamente a mulher vira um tapa na cara do bêbado, que se defende:
– Desculpe, moça! (hic) Eu pensei que fosse a minha mulher! Você é igualzinha minha mulher!!!
– Sai daqui, seu bêbado! Vagabundo, desgraçado, filho da…
– Tá vendo? – interrompe o bêbado – Você também fala igualzinho ela!!!