Num clube tradicional, um recém-associado se aproxima de um senhor, tentando encetar uma amizade e diz, educamente:
– O senhor aceita um cigarro?
– Não, obrigado! Fumei uma única vez e já foi o bastante!
– E se fôssemos tomar um uísque?
– Não, não… Obrigado! Eu bebi só uma vez na vida e já foi o suficiente.
– Já viu o jornal de hoje? Eu poderia emprestar o meu…
– Muito obrigado, mas uma única vez que li o jornal percebi que poderia dispensá-lo da minha vida também.
Depois de longos minutos de silêncio, o velho nobre dirige-se ao rapaz:
– O senhor é muito gentil e simpático. Acredito que poderei lhe apresentar a minha filha.
E o rapaz:
– Sua única filha, suponho…