O tio já estava há muito tempo desconfiado de seu sobrinho. O rapaz tinha um jeitinho meio afeminado. Um dia ele chegou e disse ao tio:
– Tio, amanhã é aniversário do Jorjão e eu nem sei o que dar para ele!
— Ah, dá uma garrafa de licor!
— Ai, tio… ele não bebe!
— Então dá uma camiseta!
— Deus me livre, tio! Aquela coisinha só usa roupa social!
O tio não resistiu, e disse:
— Então dá o cu pra ele!
— Presente repetido não vale né, tio?