Um sujeito vai seguindo um caminhão-baú e nota o comportamento meio inusitado do motorista.
Toda vez que o caminhão pára num sinal, o motorista desce da cabina com uma vara na mão e fica a dar bordoadas na parte externa da carroceria até que o sinal muda para verde.
Aí motorista volta para a cabina e continua o percurso até encontrar outro sinal vermelho e repetir a mesma coisa: desce, dá bordoadas na carroceria e volta para a cabina.
O sujeito começa a achar que o motorista é meio maluco e, na parada seguinte, assim que o motorista desce da cabina ele vai ao encontro dele para saber a razão desse comportamento esquisito.
— Desculpe, mas eu venho acompanhando o senhor e fiquei curioso para saber a razão de o senhor parar de vez em quando e dar essas pancadas na carroceria.
Sem interromper as bordoadas, o motorista responde:
— Como o senhor vê o meu caminhão só comporta quatro toneladas. Eu peguei um frete de oito toneladas de pombos.
Ele continua:
— Para aliviar o peso, eu tenho de manter metade dos pombos voando. Se todos os pombos pararem de voar, o caminhão não agüenta o peso deles e quebra.