O viajante perdido estava andando há três dias no deserto, morrendo de sede.
Depois de ver lagos, piscinas, bebedouros, aquários e fontes de água cristalina e descobrir que tudo não passava de miragens ele viu uma lâmpada mágica.
Ao invés de esfregar a lâmpada ele apertou, para se certificar de que não era mais uma miragem e, no lugar de um gênio, acabou aparecendo uma gênia.
E loira!
— Pode fazer seus dois pedidos! — disse ela, cheia de pose.
— Ué! Mas não são três? — perguntou o viajante.
— Ih, é mesmo! Como sou distraída! Pode fazer os seus três pedidos!
— Primeiro eu quero água! Muita água!
A loira pegou um caderninho e começou a anotar, pra não esquecer.
Logo em seguida o cara faz o segundo pedido:
— Eu quero ver muita, mas muita xereca!
— Xereca? — perguntou a gênia.
— É, xereca! O órgão sexual feminino…
— Anh… Certo, tá anotado… Qual o terceiro desejo?
— Eu quero sumir desse deserto e ir pra um lugar fresco, arejado…
A loira anotou tudo, pensou por alguns minutos e — plim! — transformou o cara num bidê!