Todo mundo que chegava no céu, recebia como prêmio por sua conduta na terra, um determinado meio de transporte. Os mais honestos tinham direito a um prêmio melhor.
Quando chegou a vez do Maurício, São Pedro lhe entregou as chaves de um Tempra estalando de novo!
Radiante de felicidade, sentou-se no carro e foi dar uma volta. Acabou se encontrando com diversos amigos, uns de Fusquinha, outros de Escort e uns poucos dirigindo um Vectra.
De repente viu um amigo de infância, sentado na calçada, com ar desconsolado:
– O que é isso, meu amigo? Por que essa tristeza? Não está contente com o seu prêmio?
– Estou sim! Ganhei uma BMW!
– Uma BMW? E por que, então, essa cara de decepção?
– É que eu acabo de ver minha mulher com um skate!