Durante uma de suas consultas, aquele famoso ginecologista não resistiu à exuberância de uma de suas pacientes e avançou o sinal.
Ao sentir que o exame de toque havia virado uma orquestra, a mulher deu um pulo da maca, vestiu-se atabalhoadamente e desembestou porta afora:
– Socorro! Tarado! Esse cara é um tarado!
Estupefatas, na sala de espera, as outras pacientes levantaram os olhos das revistas Veja e Manchete do ano retrasado e assistiram à mulher sair correndo.
Logo o médico surge na porta e esclarece:
– Desculpem-me do transtorno! Essa mulher sofre de uma terrível síndrome e eu a aconselhei a procurar ajuda psiquiatra. Ela teve um surto e acabou fazendo esse escândalo. Pobre coitada!
Balançou a cabeça e entrou em sua sala novamente.
Logo em seguida, entra a secretária.
– E aí? – pergunta ele. – Acha que fui convincente?
– O discurso foi bom, mas faltou um pequeno detalhe: o senhor se esqueceu de vestir as calças!