Em uma noite chuvosa, dois carros se chocam em uma estrada. Um pertencia
a um advogado, outro a um médico. Ao sair de seu automóvel, o médico,
preocupado, se dirige ao carro do advogado e pergunta se ele está
ferido, examina-o brevemente e constata não haver nada de grave. Só
então os dois passam a verificar o estado dos carros e como se deu a
batida. Chegam à conclusão de que não havia como escapar do acidente na
situação em que tinha acontecido: a estrada estava molhada, escura e mal
sinalizada. Como, todavia, o advogado já tinha ligado para a polícia
rodoviária, resolveram ficar esperando enquanto a viatura não chegava,
para avisar aos policiais que cada um ia assumir seus prejuízos.
Conversa vai, conversa vem, o advogado vai ficando íntimo do médico e
até lhe oferece uísque. O médico aceita, bebe três goles longos e
pergunta:
– E você, amigo, não vai beber?
O advogado responde: – Só depois que a polícia chegar.