Duas cobras conversam:
— Soube da última?
— Que última?
— A Najilda…
— O que tem?
— Mórreu!
— Sério? De quê? Levou uma paulada?
— Não… Pior!
— Tomou uma machadada? Um tiro?
— Pior! Muito pior!
— O que então, cobra de Deus?
— A coitadinha morreu com o próprio veneno… Mordeu a língua!