O médico para a enfermeira:
– De quem é essa boquinha?
– Não sei!
– De quem é esse narizinho?
– Não sei!
– De quem é essa orelhinha?
– Não sei!
– É… você tem razão… esse necrotério infantil está uma bagunça!