Às vésperas do casamento da filha, a mãe, preocupadíssima, quer ir junto na lua-de-mel.
-Pô Mãe, não dá pra você ir na minha lua-de-mel, né!?! O que meu marido vai pensar?
-Faça o seguinte, então. Me envia um telegrama dizendo como foi.
-Mãe! Como eu vou entrar na agência do correio e ditar um telegrama falando aquelas coisas íntimas? Eu não tenho coragem. Vou morrer de vergonha!
-Já sei! – retruca a mãe – Faz na seguinte maneira. Se tudo correr bem na noite de núpcias, você dita o telegrama assim: \”Consumatum est\”, que, em latim significa \”Está consumado\”. O pessoal do correio não vai entender nada e eu fico sabendo.
Na tarde do dia seguinte, a mãe recebe o telegrama escrito assim:
\”Consumatum est, no oeste, no norte, enfim, em todos os pontos cardeais!\”