Chiquinho estava muito excitado à frente da professora.
Toda hora parava de copiar, o lápis caía de sua mão, ele baixava para pegá-lo, depois sentava-se na beiradinha da carteira como se fosse cair, olhava para baixo e pra frente, fechava os olhos e quase desmaiava. A professora não se conteve:
– Chiquinho, sente-se direito.
Ele ficou revoltado:
– Senta direito a senhora!