O garoto virou-se para o pai e perguntou:
– Papai, por que eu só ando em círculos?
– Cala boca, menino! Senão lhe prego o outro pé!