O português, dono da barbearia, comprou um carro e chegou em casa excitadíssimo:
– Mulher, mulher – foi logo dizendo. – Você não acredita, fui dar uma voltinha de carro e descobri que a cidade inteira me conhece!
– Oh, Joaquim, como você quer que eu acredite, se moramos numa cidade tão grande?!
– Então venha dar um passeio comigo!
E foram os dois. O português dirigia mal pra cacete e vira e mexe dava uma fechada n’algum sujeito.
– Barbeiro! – gritava o sujeito irritado.
– Viu, Maria? Como eu não estava mentindo – dizia Joaquim acenando para o outro motorista.
Mais adiante outra fechada.
– Seu barbeiro!
– Tudo bem? – cumprimentava Joaquim.
De repente ele deu uma fechada feia em um outro carro e por pouco não bateu:
– Seu barbeiro, filho da puta! – xingou o motorista.
– Esse daí – comentou Maria – conhece até a sua mãe!