O caipira entra no cartório para registrar o filho:
– Pois não – diz a atendente (até parece que eles são tão educados, só em piada, mesmo). – Qual o nome da criança?
– Ebatata de Souza!
– Ebatata?
– Sim! Ebatata de Souza!
– Desculpe-me (agora já virou ficção científica), senhor! Mas com essenome eu não posso registrá-lo.
– Por que não?
– Porque Ebatata não é nome de gente! Aliás onde o senhor arranjou esse nome escroto?
– É que eu sou plantador de batatas!
– E daí?
– É que o meu vizinho é plantador de milho e colocou o nome do filho dele de Emilho!