Por causa da morte do avô de 92 anos, um jovem foi dar os pêsames à sua avó de 90.
Quando chegou, encontrou a velhinha chorando. Um pouco depois, ela ficou mais calma e o neto perguntou:
— Diz para mim vovó, como morreu o meu avô?
— Morreu fazendo amor comigo, querido.
Impressionado, ele diz que as pessoas de 90 anos não deveriam mais fazer amor, porque é muito perigoso. E a avó responde:
— A gente só fazia amor aos domingos e com muita calma. Era acompanhando o compasso das badaladas do sino da Igreja.
Era “ding” para meter e “dong” para tirar… – Continuou a senhora. – E se não fosse o filho da puta do sorveteiro passar, bem na hora, com seu carrinho, ele ainda estaria vivo!